13 de mai de 2013

A casa e o estilo de Márcinha Carvalhaes



Para quem olha de longe, ela parece uma menina. Gentil, mignon, magrinha, simpática, com sorriso fácil e olhinhos verdes brilhantes.
Mas quem a conhece sabe que,  a garra, a determinação e a coragem são de as de um leão.

Talvez essa mistura somada a um grande talento é que fez com que Marcinha Carvalhaes, fosse hoje, disparado,  uma das melhores e mais respeitadas arquitetas  de Belo Horizonte. 









Com jeito doce, ela comanda com pulso firme um grande e bem estruturado escritório em Lourdes,  e tem uma lista de clientes fiéis e satisfeitos. Basta olhar nos grandes condomínios no entorno da cidade: as casas mais bacanas são dela. 

Na vida pessoal, Marcinha é a discrição em pessoa. Casada há 30 anos com Milton e mãe realizada de dois filhos, Pedro de 17 anos e Eduarda de 23, a família vive num amplo e confortável apartamento em Lourdes. 














''Casa de ferreiro o espeto é de pau''? Não no caso dela.
Marcinha decorou sua casa com tudo o que ela gosta e precisa. E só.
Sua casa é confortável, clara, bem iluminada, com boas peças, sofás enormes, poltronas aconchegantes, flores coloridas. livros e retratos de seus amores. E não é isso o que transforma uma casa em um lar?
Na sua casa, supérfluo não tem vez.
Nem na sua casa, nem na sua vida. 










Hobby? Ela não tem. Ou melhor, tem o trabalho.
O melhor dia da semana para ela é uma boa segunda-feira!

Com a rotina organizada e bem administrada, ela pula da cama cedo, as 06:30, leva o filho á faculdade, faz ginástica e as 09:00 já está no escritório.
Sabe tudo o que acontece lá, apesar de ter inúmeros clientes e sete funcionários.  ''Sei tudo o que se passa com cada cliente, cada detalhe e prazo.'' O almoço é em casa, onde ela ainda se dá ao luxo de tirar uma siesta. ''Sou agitada e preciso desta pausa''. E o dia só termina as oito da noite.
Aí é a hora de ir para o seu porto-seguro: sua casa e sua família. Coisas que  ela preza e cuida com unhas e dentes.














Ela não faz o gênero dona-de-casa. Não mesmo. Independente, ela também é da escola que ensina que a felicidade da mulher está diretamente ligada a sua independência financeira.

Seus filhos foram muito bem criados, são firmes, seguros e independentes. Sua casa é organizada e seu marido um mega companheiro. E ela, faz o que gosta.











Viajada, ela conhece meio mundo e quer conhecer a outra metade. De suas viagens, ela traz o conhecimento e inspiração para tantos projetos. Não escolhe os clientes, mas confessa que alguns trabalhos lhe dão mais prazer que outros, embora atenda a todos com o mesmo profissionalismo.

 Ela é prática, objetiva, simples, correta, direta.

Suas raízes mineiras estão marcadas em seus trabalhos e em suas preferências:

- Uma mulher que admira: Marieta Severo, ''pela forma como levou a vida e a carreira''.

- Um homem que admira: Barack Obama, ''pode parecer lugar-comum, mas acho que ele chegou lá''.

- Uma mulher bonita: Maitê Proença.

- Um  homem bonito: George Clooney.













- Uma viagem marcante: para Portugal, ''terra da minha família. Foi muito emocionante.''

- Uma qualidade: determinação

- Um defeito: insegurança, ''sou muito perfeccionista, nunca acho que está bom.''

- Um restaurante: D' Artgnam. ''Vou a pé!''




















- Um filme: Out of Africa

- Um profissional que admira: Eliane Pinheiro. ''Talentosa''.

- Daqui a dez anos quero estar:  ''casada, trabalhando muito, indo para o Rio mais vezes, cheia de netos.''












Nascida no interior de Minas, a menina Márcia sempre soube que iria trabalhar com cores, formas e arte. A arquitetura foi o caminho natural, mas o sucesso foi trilhado com cuidado, com suor e determinação. 

Aos poucos foi se firmando e conquistando uma legião de clientes que se identificam com seu estilo e seu profissionalismo. Num mercado onde imperam as vaidades pessoais, ela é um oásis. Pergunto se ela tem noção de onde chegou e como seu trabalhado é admirado. E ela me responde com ums sorriso tímido e sincero: ''mais ou menos.'' 
O sucesso não a afetou em nada. Ela sabe o que teve que percorrer, as pedras no caminho, as lágrimas, as perdas, as conquistas. É como diz a música de Tony Garrido: ''você não sabe o quanto eu caminhei para chegar até aqui.''
Não, eu não sei, Marcinha, mas posso imaginar. O que eu sei é que você chegou e chegou longe. E deve se sentir honrada e orgulhosa de ter percorrido tanto, com tanta firmeza, coragem, determinação e doçura.
E basta conversar com você meia hora para ver a mulher realizada que você é.







Nota do blog: outro dia eu estava numa loja com dois estagiários e ela chegou. Com simpatia cumprimentou todo mundo. Os estagiários ficaram indóceis: ''olha lá, é a Márcia Carvalhaes'', ''É mesmo! Você conhce ela, Kika?''  '' Ela é o máximo!''

E é mesmo! Marcinha, você é o máximo!



5 comentários:

  1. Kika, a Marcia foi que fez o projeto da casa da minha tia. Eu já conhecia o trahalho dela e foi demais comhecer a casa. Matou minha curiosidade. A casa dela é linda mesmo! Parabéns Kika e Márcia!
    Carol

    ResponderExcluir
  2. Kika, você sempre possui um olhar carinhoso e um jeito gentil de escrever sobre as pessoas no seu blog.
    Obrigada pelo carinho.
    Você que é o máximo!
    bjs
    =*
    Márcia Carvalhaes

    ResponderExcluir
  3. Kika, você acertou em cheio!!!! Marcinha é uma Super Profissional em todos os sentidos.
    Carinhosa,Atenciosa,Dedicada,Antenada e muito Talentosa!!!!
    Parabéns pela escolha!!!
    Beijos para você e para Marcinha!!!! Sucesso!!!

    Jackie Verneuil

    ResponderExcluir
  4. Adoro seu blog...me sinto o máximo com tanta informação...bjs

    Graça

    ResponderExcluir
  5. Adorei Marcinha, tudo lindo! Bjoxx MIrele

    ResponderExcluir